Por que é tão importante separar e reciclar o lixo?

 Por que é tão importante separar e reciclar o lixo?

Ano a ano o número de habitantes do Brasil e do planeta aumenta, e com ele, obviamente, o número de resíduos, lixo, produzidos também. Você já parou para pensar e se perguntar, até quando o planeta vai suportar tamanha produção e descarte de lixo inadequado?

Nessa publicação vamos conversar um pouco sobre essa questão e entender porque é tão importante separar e reciclar o lixo que produzimos.

Conforme o Panorama dos Resíduos Sólidos no Brasil, que é uma pesquisa realizada anualmente pela ABRELPE (Associação Brasileiro de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais), que completou 15 anos de publicações em 2017, foram gerados no Brasil no referido ano, 214.868 toneladas de RSU (Resíduos Sólidos Urbanos) por dia, o que somou 78,4 milhões de toneladas no final do ano, representando 1% de aumento em relação ao ano anterior, 2016.

Destes, 71,6 milhões foram coletados, ou seja, 6,9 milhões de toneladas de RSU não foram coletados. Do que foi coletado, 59,1% apenas foram depositados em aterros sanitários, os outros 40,1% foram despejados em locais inadequados, lixões ou aterros que não possuem as condições necessárias contra danos e degradações ao meio ambiente, o que propicia danos diretos à saúde de milhões de pessoas. Esses 40,1% corresponderam a coleta realizada em 3.352 municípios brasileiros.

Política Nacional de Resíduos Sólidos

Diante do cenário apresentado acima, não precisamos nos esforçar muito para entender que o Brasil ainda está muito longe de atender o que prevê a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei Federal 12.305/2010), que entre outras determinações, prevê em seu artigo 9º, que na gestão e gerenciamento de resíduos sólidos, deve ser observada a seguinte ordem de prioridade: não geração, redução, reutilização, reciclagem, tratamento dos resíduos sólidos e disposição final ambientalmente adequada dos rejeitos.

O artigo 25º, trata da responsabilidade, que é compartilhada entre o poder público, o setor empresarial e a coletividade. Todos são responsáveis pela efetividade das ações voltadas para assegurar a observância da Política Nacional de Resíduos Sólidos e das diretrizes e demais determinações estabelecidas nesta Lei e em seu regulamento.

Também somos responsáveis, mas depois que o caminhão passa e o lixo é recolhido (para aquele lixo que é recolhido), a preocupação do cidadão com o lixo desaparece, pois como diz o ditado, o que os olhos não veem o coração não sente. Faça por um instante o exercício de imaginar ano a ano toneladas de lixos diários sendo despejados em lixões. Consegue visualizar? Imagine daqui a 10 anos. Onde isso vai parar?

Responsabilidade de cada um

Depois de refletir um pouco sobre essa situação, vamos pensar um pouco sobre a nossa participação, pois um dos maiores desafios relativos à reciclagem é conseguir fazer com que nós, os cidadãos, se comprometam e entendam que o pouco de esforço de cada um, por menor que pareça, tem impacto positivo no todo, na preservação do nosso meio ambiente.

Como é nosso propósito aqui no site, queremos apresentar informações e promover a mudança. No caso em especial, temos que mudar nossa forma de lidar com os resíduos que produzimos. Entender de uma vez por todas a importância de separar e reciclar o lixo. Temos que nos tornar mais responsáveis pelo o que descartamos e saber que existem consequências. É hora de ajudar o Brasil e o planeta fazendo a nossa parte, que é simplesmente repensar o que é lixo e de que forma o descartamos.



Reaproveitamento

Conforme o Ministério do Meio Ambiente, a reciclagem é um conjunto de técnicas de reaproveitamento de materiais descartados, reintroduzindo-os no ciclo produtivo. É uma das alternativas de tratamento de resíduos sólidos (lixo) mais vantajosas, tanto do ponto de vista ambiental quanto do social: ela reduz o consumo de recursos naturais, poupa energia e água, diminui o volume de lixo e dá emprego a milhares de pessoas.

A reciclagem é fundamental para a preservação do nosso meio ambiente, mas também é muito importante, antes da reciclagem, que nós aprendamos a consumir e utilizar menos coisas na nossa vida, e o que for utilizado possa ser reaproveitado ao máximo antes de ser reciclado. É com a diminuição do lixo que produzimos, e depois com a reciclagem, que podemos reduzir a poluição do nosso meio ambiente.

Separe o lixo por categorias para que os resíduos possam ser reprocessados dando origem ao mesmo produto ou novos produtos. Imagem: Pixabay
Separe o lixo por categorias para que os resíduos possam ser reprocessados dando origem ao mesmo produto ou novos produtos.

Separar e reciclar o lixo

Em relação a reciclagem, significa separar o lixo por categorias para que os resíduos possam ser reprocessados dando origem ao mesmo produto ou novos produtos. Os principais materiais que podem ser reciclados são o plástico, papel, papelão, madeira, vidro e metais. Importante lembrar que o lixo deve ser limpo, ou seja, potes/vidros com resíduos de maionese, iogurte, leite, entre outros, devem ser lavados. Considere que são pessoas que irão manusear as embalagens e que é importante manter a higiene.

Lixo orgânico

O lixo orgânico (lixo doméstico) por sua vez, também pode ter um destino melhor, podendo ser aproveitado para fazer a compostagem, se transformando em adubo para o plantio de vegetais, legumes e frutas.

Coleta seletiva

Em muitas cidades existe a coleta seletiva. Na sua cidade tem? Sua cidade está preparada para separar e reciclar o lixo? Você já se informou a respeito? Se sua cidade está contemplada com a coleta seletiva, é sinal que já tem muita gente separando e não existe desculpa para não separar o lixo!

A coleta seletiva, como o próprio nome diz, faz a coleta do lixo de forma separada, lixo orgânico e lixo não orgânico (ou lixo seco), que deve ser limpo e separado por nós em casa, também pelas empresas e indústrias.

O lixo então é recolhido e encaminhado para as usinas de reciclagem, onde passarão por triagem, mais limpeza, e avaliação para que o aproveitamento seja feito de acordo com cada tipo de material.

Dê preferência a produtos que foram produzidos com materiais reciclados. Imagem: Pixabay
Dê preferência a produtos que foram produzidos com materiais reciclados.

Curiosidades sobre a Reciclagem

  • Mais de 60% do lixo que acaba nas lixeiras pode ser reciclado.
  • Cerca de 16% do custo de um produto é gasto em sua embalagem, que é completamente desperdiçada se não for descartada de forma adequada.
  • 80% de um veículo pode ser reciclado.
  • As latas de alumínio podem ser totalmente recicladas e colocadas em uso em pouco tempo.
  • O vidro também pode ser totalmente reciclado e reutilizado.
  • 24 árvores são cortadas para fazer uma tonelada de papel.
  • O papel reciclado provou criar menos 70% de poluição em comparação com a produção de papel não reciclado.
  • 70% menos energia é utilizada para reciclar papel em comparação com a produção de matérias-primas.
  • Plásticos, que muitas vezes podem ser reciclados, levam cerca de 500 anos para se decompor.
  • Uma lata de estanho reciclada economiza energia suficiente para manter uma televisão ligada por 2 horas.
  • Da mesma forma, quando você recicla uma garrafa de vidro, ela pode economizar energia suficiente para manter um computador pessoal ligado por 25 minutos.

Leia também:


E então?!
O que você está fazendo para
salvar nosso meio ambiente?
Vamos começar a separar o lixo?

É hora de refletir e promover mudanças em nossos hábitos!
É a oportunidade para sermos mais conscientes,
mais responsáveis, mais sustentáveis.
Vamos dar o exemplo para nossos filhos, netos, amigos e vizinhos.

Deixei o seu comentário abaixo compartilhando suas experiências e sua postura diante desse assunto.




IMAGENS:
Destaque: por geralt de Pixabay
Imagem 2 (lixeiras coloridas): por Shirley810 de Pixabay
Imagem 3 (tecido 100% reciclado): por Jo_FRS de Pixabay



EuPOSSOmudar

EuPOSSOmudar

O EuPOSSOmudar tem como propósito informar, esclarecer, elucidar, inspirar, debater, apresentar conteúdos atuais e confiáveis, relacionados a saúde, alimentação, bem-estar, exercícios, suplementação e comportamento, para que você possa refletir, analisar e decidir por promover mudanças em seus hábitos rotineiros em busca de uma melhor qualidade de vida, saúde, satisfação pessoal, para assim ser mais feliz.

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *