Logo EuPOSSOmudar
Sempre é tempo de mudar...

A autoestima como condição para o bem-estar

 A autoestima como condição para o bem-estar

Como vimos antes (modo leitor), o bem-estar é um sentimento, uma sensação, algo que vivenciamos, é subjetivo, pois é diferente para cada indivíduo, mas uma coisa podemos afirmar: se sua autoestima estiver baixa, será difícil alcançar o bem-estar pleno.

Nesta publicação nós vamos conversar e aprofundar o entendimento deste tema: a autoestima; para tentarmos elucidar o assunto e ajudar na nossa busca por saúde, bem-estar e qualidade de vida. Como a autoestima é condição para o bem-estar?



Mas afinal o que é autoestima?

A autoestima é como valorizamos e percebemos a nós mesmos. Em psicologia o termo autoestima é utilizado para descrever o senso geral de valor pessoal de uma pessoa. Em outras palavras, é o quanto você aprecia e gosta de si mesmo. A autoestima é frequentemente vista como um traço de personalidade, o que significa que ela tende a ser estável e duradoura. Pode envolver uma variedade enorme de opiniões sobre você mesmo, como por exemplo a avaliação de sua aparência, crenças, emoções e comportamentos.

Por que a autoestima é importante?

A autoestima pode desempenhar um papel significativo quanto a motivação e sucesso ao longo da sua vida. Uma autoestima saudável como certeza é condição para o seu bem-estar. Baixa autoestima pode impedi-lo de ter sucesso na escola, no trabalho, ou nos relacionamentos, porque você não acredita ser capaz de ter sucesso, você se boicota. Por outro lado, ter uma autoestima saudável pode ajudá-lo a conseguir o sucesso, porque leva a uma vida com atitude positiva e assertiva, acreditando que você pode alcançar seus objetivos.

Fatores que influenciam a autoestima

Como você pode imaginar, existem diferentes fatores que podem influenciar a sua autoestima. Fatores genéticos que ajudam a moldar a personalidade em geral podem desempenhar um certo papel, mas na maioria das vezes são nossas experiências que formam a base para a autoestima geral. Aqueles que frequentemente recebem ou receberam avaliações excessivamente críticas ou negativas de cuidadores, familiares e amigos, por exemplo, provavelmente terão problemas com baixa autoestima. Além disso, seu pensamento interior, idade, quaisquer doenças potenciais, deficiências ou limitações físicas, e até o seu trabalho, podem afetar sua autoestima.

A autoestima pode desempenhar um papel significativo quanto a motivação e sucesso. Imagem: Pixabay
A autoestima pode desempenhar um papel significativo quanto a motivação e sucesso.

Sinais de autoestima saudável

Você provavelmente tem uma boa noção de quem você é, se você exibir os seguintes sinais:

  • Confiança em si.
  • Capacidade de dizer não.
  • Perspectiva positiva diante da vida.
  • Capacidade de ver os pontos fortes e fracos, e aceitá-los.
  • Experiências negativas não afetam a perspectiva geral.
  • Capacidade de expressar suas necessidades.

Sinais de baixa autoestima

Você pode precisar trabalhar em como você se percebe, se exibir alguns desses sinais de baixa autoestima:



  • Perspectiva negativa diante da vida.
  • Falta de confiança em si.
  • Incapacidade de expressar suas necessidades.
  • Concentração em suas fraquezas.
  • Sentimentos de vergonha, depressão ou ansiedade.
  • Crença de que os outros são melhores que você.
  • Problema ao aceitar feedback positivo.
  • Medo de falhar.

O que pode causar baixa autoestima?

As coisas que afetam nossa autoestima são diferentes entre nós. Sua autoestima pode mudar de repente, ou você pode ter ou pode ter tido baixa autoestima por um tempo, o que muitas vezes dificulta reconhecer como você se sente e para poder promover alterações.

Experiências de vida difíceis ou estressantes muitas vezes podem ser um fator, como por exemplo:

  • Ser intimidado ou abusado.
  • Experimentar preconceito, discriminação ou estigma.
  • Perder seu trabalho ou dificuldade em encontrar emprego.
  • Ter problemas no trabalho ou enquanto estudava.
  • Estresse contínuo.
  • Problemas de saúde física.
  • Problemas de saúde mental.
  • Relacionamentos problemáticos, separação ou divórcio.
  • Preocupações com sua aparência e imagem corporal.
  • Problemas com dinheiro ou moradia.

Você pode ter passado por algumas dessas experiências, e também por outras dificuldades que não estão listadas acima. Ou até pode não haver uma causa específica.

O que quer que tenha afetado sua autoestima, é importante lembrar que você tem o direito de se sentir bem sobre quem você é. Pode parecer que mudar as coisas é difícil, e às vezes é, mas existem muitas dicas, exercícios, e outras alternativas que você pode tentar para melhorar as coisas pouco a pouco.

Em uma nova publicação vamos conversar e explorar formas de ajuda para a melhora da autoestima.

E afinal, a baixa autoestima pode ser considerada um problema de saúde mental?

Ter baixa autoestima não é um problema de saúde mental em si, mas eles estão intimamente ligados. Se muitas coisas afetam sua autoestima por muito tempo, isso pode levar a problemas de saúde mental (como por exemplo, depressão ou ansiedade).

Algumas das experiências de baixa autoestima podem ser sinais de um problema de saúde mental, particularmente se elas durarem muito tempo ou afetarem sua vida cotidiana. Por exemplo:

  • Se sentindo sem esperança ou sem valor.
  • Culpando-se injustamente.
  • Odiando a si mesmo.
  • Considerando ser incapaz de fazer as coisas.

Ter um problema de saúde mental também pode fazer com que você tenha baixa autoestima, e pode fazer você se sentir com dificuldade de lidar ou tomar medidas para melhorar as coisas.




E então? Como anda sua autoestima? Entendeu porque a autoestima é condição para o seu bem-estar? Deixe seu comentário, compartilhe suas experiências, e fique ligado, pois muito em breve voltaremos a tratar desse tema.


IMAGENS:
Destaque: por Goumbik de Pixabay
Imagem 2 (pôr do sol e a silhueta de uma pessoa): por Free-Photos de Pixabay



EuPOSSOmudar

O EuPOSSOmudar tem como propósito informar, esclarecer, elucidar, inspirar, debater, apresentar conteúdos atuais e confiáveis, relacionados a saúde, alimentação, bem-estar, exercícios, suplementação e comportamento, para que você possa refletir, analisar e decidir por promover mudanças em seus hábitos rotineiros em busca de uma melhor qualidade de vida, saúde, satisfação pessoal, para assim ser mais feliz.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

1 × um =