Riscos da suplementação alimentar

 Riscos da suplementação alimentar

Com o crescimento do mercado e da popularização dos produtos voltados para suplementação alimentar, cada vez mais as pessoas são tentadas a experimentá-los e inclui-los em suas rotinas, mas quais são os riscos do consumo indiscriminado?

A partir do novo marco regulatório publicado pela ANVISA em meados de 2018, o segmento da suplementação alimentar no Brasil tende a ganhar cada vez mais força, movimentando bilhões de reais a cada ano. Diante deste cenário, quais são os cuidados que devemos tomar e os riscos envolvidos ao se adotar suplementação alimentar por conta própria e de forma indiscriminada?

Popularização

Cada vez mais os suplementos alimentares ganham visibilidade, seja pelo aumento da oferta nas prateleiras dos supermercados e farmácias, seja pela propaganda na televisão e internet, ou ainda porque algum contato próximo começou a utilizar.

Para que serve a suplementação alimentar?

Relembrando, como lemos na nossa publicação “O que é e para que serve a suplementação alimentar?”, as vezes não se consegue manter uma dieta equilibrada regular, ou se possui alguma restrição alimentar especial devido a alergias, com isso não se consegue apenas com os alimentos a quantidade de nutrientes necessária para nos mantermos plenamente saudáveis. A suplementação alimentar pode ajudar a obter os nutrientes que ficaram faltando, ajudando a incrementar a sua dieta para a manutenção de uma nutrição completa.

Como saber se existe alguma carência nutricional?

Então, como vimos acima, a suplementação alimentar entra como um apoio, um suporte a nossa alimentação para que seja possível completar a quantidade de nutrientes que o nosso corpo precisa para se manter saudável, mas como saber se existe a falta de algum nutriente em nosso organismo?



A maneira de saber é consultando um médico, é fazendo a avaliação e exames de rotina. A partir dos exames o médico pode determinar se existe alguma carência nutricional e de qual forma a mesma pode ser corrigida. É o médico que vai indicar um programa de suplementação, qual a quantidade necessária, quais cuidados durante o processo, e por quanto tempo deve durar.

Riscos de uma suplementação indiscriminada

Nem sempre a suplementação se dará mediante a utilização de produtos no formato de pílulas, cápsulas, pós, entre outros. Existem fontes naturais para se buscar e sanar a carência de nutrientes 

Quando a opção é utilizar um produto industrializado, é muito importante ressaltar o acompanhamento de um especialista, pois o uso de suplementação sem o devido controle ou necessidade pode causar vários problemas de saúde e inclusive a morte.

Principais riscos da suplementação alimentar

Entre os riscos da suplementação alimentar mais comuns estão problemas relacionados aos rins (pedras), fígado (hepatites), sangue (entupimentos de veias e artérias), problemas cardiovasculares, nervos, músculos (lesões) e até mesmo câncer.

Esses problemas também podem ocorrer devido a associação errada entre suplementos e entre outros medicamentos. Por exemplo, uma certa suplementação pode alterar ou anular um tratamento que se esteja fazendo com uma certa medicação.

Leia também:

Cuidado ao comprar produtos importados

Com a popularização do assunto, começam a surgir a nossa vista, várias ofertas de suplementos, de todos os tipos e finalidades. Entre elas, ofertas de produtos importados, que existem em maior quantidade e variedade, muitas vezes mais baratos e com promessa de melhores resultados.



Fique atento!

A regulamentação no exterior, principalmente nos Estados Unidos que tem o maior mercado mundial, é diferente da nossa que é mais rigorosa. Lá o órgão que regula os alimentos e medicamentos, não regula os suplementos, deixando os fabricantes livres para colocarem o que quiserem nos rótulos, ou seja, podem omitir substâncias nocivas à saúde. Também não são realizados testes comprobatórios dos benefícios a que se propõem. Os fabricantes não precisam provar que os suplementos são realmente seguros.

Riscos da suplementação alimentar. Imagem: Pixabay

Desconfie da propaganda exagerada

Desconfie sempre que um produto tiver uma propaganda exagerada, prometendo muitos benefícios para sua saúde. Antes de comprar certifique-se sempre se o produto tem algum atestado de saúde, se passou por alguma fiscalização, testes, se tem selos de órgãos de controle. Pesquise bem, se informe, não seja enganado ou corra riscos desnecessários.

Seja transparente com seu médico

Então, voltando a destacar a importância do acompanhamento médico, ao consultá-lo seja sincero e não omita nenhuma substância que esteja consumindo, sejam medicamentos, ervas, chás ou mesmo suplementos.

Toda a informação é crucial para que o médico possa entender a sua situação e possa indicar uma suplementação sem associações perigosas, conflitantes ou mesmo ineficazes.

Cuide da sua saúde com responsabilidade

Como temos repetido a todo momento, é imprescindível o acompanhamento médico sempre que você for usar alguma substância com finalidade de suplementação ou tratamento, sejam suplementos alimentares ou remédios.

Não brinque com sua saúde! As consequências podem ser graves e irreversíveis!

Não vá na onda da propaganda ou de colegas. Converse com o seu médico e se for preciso fazer um tratamento ou suplementação, faça com acompanhamento e a certeza que está fazendo a coisa certa.


IMAGENS:
Destaque: por rawpixel de Pixabay
Imagem 2 (cápsulas saindo de um frasco): por PublicDomainPictures de Pixabay



EuPOSSOmudar

EuPOSSOmudar

O EuPOSSOmudar tem como propósito informar, esclarecer, elucidar, inspirar, debater, apresentar conteúdos atuais e confiáveis, relacionados a saúde, alimentação, bem-estar, exercícios, suplementação e comportamento, para que você possa refletir, analisar e decidir por promover mudanças em seus hábitos rotineiros em busca de uma melhor qualidade de vida, saúde, satisfação pessoal, para assim ser mais feliz.

Postagens relacionadas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *